Blog
O Resgate das Brincadeiras Infantis

É na infância que o indivíduo inicia e concretiza a apropriação e o controle do seu corpo. 
Somente a partir dos 6 anos a criança, em geral, está apta para atividades físicas estruturadas, como atividades esportivas. Antes dessa idade, ela deve ser estimulada a movimentar o corpo diariamente, mas sem a exigência de movimentos precisos. Se quiser brincar com seu filho de chutar bola, deve usar bolas grandes e leves. As bolas vão sendo trocadas por outras menores e mais pesadas a medida que a criança apresentar mais desenvoltura nas brincadeiras.

crianças-brincando-nopatio

Com os avanços da modernidade, atualmente as brincadeiras e os brinquedos infantis estão cada vez mais voltados à tecnologia, as crianças manuseiam com propriedade seus brinquedos modernos, como ninguém. Sabemos da necessidade da aprendizagem do uso de tais aparelhos tecnológicos, porém, gostaria de salientar sobre a importância das brincadeiras em que a criança utilize o seu corpo.

Os brinquedos tecnológicos, apesar de trabalharem a concentração e a dissociação de dedos, contudo, a criança permanece sem movimentar-se por muito tempo, por isso, é indicado que esses brinquedos não sejam utilizados por um longo período. Era durante as brincadeiras antigas que as crianças desenvolviam a apropriação corporal de uma forma saudável e divertida, só que não sabíamos que tais brincadeiras poderiam conter uma série de habilidades motoras fundamentais para o seu desenvolvimento motor.

Quantas brincadeiras de criança foram deixadas de lado por causa da falta de um quintal em casa ou da violência cotidiana… Gostaria de citar um exemplo de brincadeira antiga, a famosa Amarelinha. Ao brincar, a criança está trabalhando a concentração, o equilíbrio, a noção espacial, o controle corporal e a dissociação de pés. Observem quantas áreas a criança desempenha brincando! Por isso é essencial que a movimentação esteja presente na infância. Por isso, família, faça um levantamento das brincadeiras da sua época e promova ensinando e brincando com a criança! Além de resgatar as suas brincadeiras, relembrando momentos agradáveis, irá se divertir muito e os pequenos não são os únicos a ganhar com essa mudança na rotina. Os pais também são recompensados. A integração com os filhos, o toque, a aproximação física com as crianças, tudo isso fortalece a relação.