Blog

Deve-se limitar o uso da chupeta gradativamente (só para dormir, por exemplo),desviando a atenção
para outros objetos, dando mais apoio e segurança ao filho.

chupeta 

Alguns bebês, por reflexo, sugam o dedo ainda na barriga da mãe. A chupeta, oferecida pelos pais, pode ou não ser aceita pela criança, dependendo da necessidade de sucção. Para umas, sugar o peito da mãe basta. Outras precisam mais, relaxam com a chupeta. Sugar é a forma que os bebês têm de se acalmar. O excesso dos hábitos orais prejudica a musculatura, que não é fortalecida de maneira adequada, afetando a fala. A arcada dentária também pode ficar deformada e o palato mais alto. Mas leva tempo para acontecer. Uma criança de 5 anos que chupa dedo corre mais risco de ter esses problemas do que uma que deixou o hábito com 2 anos, por exemplo.
Para a retirada da chupeta deve-se proporcionar à criança um ambiente tranquilo e seguro. Não devemos fazer chantagens ou ameaças. O ideal é nem mencionar muito o hábito, para que não ganhe proporção além da conta. Não é boa hora retirar o hábito se a criança estiver passando por uma  situação nova ou mudança em casa ou na escola.

Algumas orientações para ajudá-los na retirada:
– valorizar e incentivar quando ela estiver sem chupeta.
– apresentar opções de distração que usem as mãos.
– não deixe mais de uma chupeta acessível à criança e evite mantê-la presa à sua roupinha para que não seja usada com frequência.
– restrinja o uso apenas para a hora de dormir e retire-a logo que ela adormecer.
– não mergulhe a chupeta em substâncias doces nem a ofereça toda vez que a criança manifestar insatisfação e desejo.
– reduza o tempo que a criança fica com a chupeta, espaçando os intervalos. É uma forma de ela começar a se desacostumar.
– Deixe a chupeta estragar. Quando ficar velha, não compre uma nova. A criança vai perdendo o interesse porque o “gosto bom” acaba.
– Combine um dia oficial para tirar a chupeta de vez. E não volte atrás. Senão ela vai entender que, sempre que quiser, você vai devolvê-la.

Chorar é a reação normal e esperada de qualquer criança. E após a retirada definitiva, também pode aparecer um pouco de ansiedade, insegurança, birra e possivelmente ela acordará algumas vezes durante a noite. É comum. Mas, em geral, dura pouco. Os pais precisam estar de acordo com o momento da retirada. Porque, se um dos dois não estiver seguro e convencido, provavelmente o hábito vai permanecer. Não é recomendável oferecer a chupeta para a criança deixar de chupar o dedo ou permitir que pegue o dedo ao abandonar a chupeta. Melhor seguir firme na retirada do hábito, nunca castigar, sempre dar proteção, apoio e muito reforço positivo, além de distrair a criança com outras opções. Ela mesma vai se encantar ao descobrir que há coisas mais interessantes no mundo do que chupar o dedo ou a chupeta.

Fonte:
Revista Crescer
SBP